Engenharia Elétrica Paulista

Análise de Óleo Isolante

Cromatografia: Determina a concentração dos gases dissolvidos no óleo mineral isolante. A formação de gases em equipamentos elétricos imersos em óleo pode se dar devido ao processo de envelhecimento natural e/ou em maior quantidade, como resultado de defeitos. A operação em presença de imperfeições pode causar sérios danos aos equipamentos. Por isso é de grande interesse que seja possível detectar a falha em seu estágio inicial de desenvolvimento, podendo a natureza e importância das deficiências serem precisadas a partir da composição dos gases e da rapidez com que são formados.

Análise Físico-Química: Determina a condição de isolação e o estado de envelhecimento do óleo mineral isolante. Os resultados são comparados aos valores pré-estabelecidos em normas. Valores fora dos limites especificados indicam necessidade de tratamento termovácuo, substituição ou regeneração do óleo mineral. A definição de cada ensaio segue abaixo:

Teor de água: Um elevado teor de água acelera a deterioração química do papel isolante e é indicativo de condições de operações indesejáveis, que requerem correções.

Rigidez dielétrica: Serve para medir a capacidade de um óleo suportar tensões elétricas e indicar a presença de contaminantes como água e partículas condutoras.

Acidez: Indica que o óleo contém qualquer material ácido que, além de aumentar a oxidação do óleo e formar borras, pode também promover a degradação do papel.

Cor: Um rápido aumento da cor indica deterioração ou contaminação do óleo.

Tensão interfacial: Indica a presença de contaminantes polares que são substâncias quimicamente ativas e, portanto vão acelerar o envelhecimento do óleo.

Fator de perdas dielétricas (fator de dissipação ou fator de potência): Um alto fator de perdas é uma indicação de presença de contaminantes ou de produtos de deterioração, como umidade, carbono ou matérias condutoras, sabões metálicos e produtos de oxidação.

Análise furfuraldeído: Analisa o estado de envelhecimento do papel isolante, através da análise de derivados de furanos dissolvidos no óleo mineral isolante. Possibilita o planejamento da substituição do transformador com base de informações técnicas de envelhecimento e não da idade cronológica do equipamento.

Análise de teor PCB: A determinação de PCB em líquidos isolantes não halogenados é realizada por dois métodos distintos. O método potenciométrico, onde a dosagem é indireta e requer atenção aos procedimentos sugeridos pelos fabricantes dos equipamentos, baseia-se na dosagem de íons cloreto oriundos das moléculas de bifenila policlorada. O método de cromatográfica gasosa segue dosagem com utilização de padrões e comparação de áreas em curvas de calibração.

 

A Engelpa esta preparada para realizar a analise do óleo isolante, obedecendo aos rigidos padrões internacionais

ENTRAR EM CONTATO